Warsaw 5 ºC
1 EUR = 4.32 PLN
Contacte-nos

ROTAS PARA CAMINHADAS (PROPOSTAS)

A época ideal para fazer caminhadas na Polónia é entre a primavera e o outono (até ao final de Outubro aproximadamente), se não quiser passar frio. No entanto, as rotas curtas com pouca dificuldade também podem ser muito interessantes no inverno, sobretudo se a paisagem não estiver coberta de neve. Não será necessário afastar-se muito das grandes cidades: perto delas encontraremos alguns espaços verdes com rotas sinalizadas.

Apresentamos a seleção de rotas recomendada pela National Geographic (edição Polónia), juntamente com algumas informações básicas relativas ao grau de dificuldade, distância, duração e conselhos úteis. As rotas propostas encontram-se agrupadas por zonas geográficas, para poder localizá-las mais rapidamente. Muitas delas encontram-se perto de parques nacionais e espaços verdes. Salvo algumas exceções, como os trilhos que se encontram dentro dos parques nacionais, o acesso é livre.  Neste link encontrará um mapa com as rotas turísticas da Polónia.

Zona norte e nordeste (regiões da Pomerânia Ocidental, Pomerânia, Warmia, Masuria e Podlasie)

         Morze_Baltyckie_Gaski_TP01482_0095_AOKK - Kopia 540x360.jpgpaisagem típica da área do lago em Warmia e Masuria

Rota pela Costa Báltica (Pomerânia Ocidental e Pomerânia)

Distância a percorrer e duração: 350 km/ 11-12 dias

Grau de dificuldade: fácil – ideal para principiantes

Ponto de inicio/ fim da rota: Świnoujście- Hel

Conselhos: ainda que esta seja uma das rotas mais fáceis é também uma das mais longas. Não é necessário nenhum equipamento especial mas é recomendável levar calçado cómodo e ligeiro e roupa transpirável adequada à época do ano. O alojamento pode ser encontrado com facilidade nas zonas turísticas (alugam-se quartos em casas particulares) ou em parques de campismo e zonas próprias para acampar, ainda que nesta última opção seja necessário levar tenda e saco de dormir. Não é recomendável acampar em praias ou zonas protegidas.

Rota pela região de Kashubia (Pomerânia)

Distância a percorrer e duração: 138 km/ 4-5 dias

Grau de dificuldade: fácil, apesar do percurso ao longo do lago Wieprznicki ser algo exigente.

Ponto de inicio/ fim da rota: Sierakowice – Gołuń

Conselhos:  a rota passa pelo Parque Paisagístico da Kashubia. Os arredores de Chmielno são especialmente pitorescos. Estando ali, vale a pena visitar o museu de cerâmica “Necel”, onde poderá comprar produtos artesanais com o design típico da região da Kashubia. Nesta zona encontrará bastantes opções de alojamento (ao redor do Lago Kłodno). O caminho encontra-se assinalado a vermelho. Mapa do percurso. 

 

Rota por Warmia e Masuria (Caminho de Santiago polaco)

Distância a percorrer e duração: 300km/ 12-15 dias

Grau de dificuldade: fácil

Ponto de inicio/ fim da rota: Ogrodniki (Lago de Hołny)- Iława

Conselhos:  o percurso conduz-nos desde os lagos de Suwałki, no extremo nordeste do país, onde começa  o caminho de Santiago na Polónia, até à região da Warmia e Masuria. O alojamento é fácil de encontrar, sobretudo, nas povoações turísticas perto dos lagos.

Rota pelo Bosque de Białowieża (Wilczy Szlak, ou seja, o trilho do lobo)

Distância a percorrer e duração: 22 km/ 6 horas

Grau de dificuldade: fácil

Ponto de inicio/ fim da rota: Narewka- Masiewo

Conselhos:  a rota conduz-nos pelo bosque de Białowieża e é uma das 19 rotas de trilhos deste Parque Nacional. É possível ver animais (as melhores possibilidades são à primeira hora da manhã – é recomendável madrugar). Perto de Kosy Most, na orilha do Narewka há uma torre de observação. O caminho está marcado a verde. É importante levar água suficiente e comida para todo o dia. O mapa e as coordenadas GPS podem ser descarregados aqui

Zona sul e sudoeste (região das Montanhas de Santa Cruz, Silesia, Polónia Menor e Subcárpatos)

                     Montes BieszczadyZamek Bobolice fot. www.slaskie.travel Tomasz G®buÿ 540x360.jpg

Rota principal de Santa Cruz (Serra de Świętokrzyskie)

Distância a percorrer e duração: 105 km/ 4-5 dias

Grau de dificuldade: moderado

Ponto de inicio/ fim da rota: Kuźniaki- Gołoszyce

Conselhos:  há que começar em Kuźniaki, seguindo o trilho azul. A rota leva-nos também pelo Parque Nacional Świętokrzyski e alguns dos seus trilhos são pagos (a entrada ao parque vale 8 PLN- válida por um dia). O percurso inclui o Monte Lysica, lugar onde costumavam reunir-se algumas bruxas, segundo conta a lenda. Vale a pena visitar o Mosteiro de Santa Cruz e algumas das ermitas. O trilho que conduz até Gołoszyce encontra-se assinalado a vermelho. Dentro do parque não há albergues e não é possível acampar. No entanto, é possível encontrar alojamento em povoações próximas, como por exemplo, em Sw. Katarzyna, Trzcianka o Nowa Słupia.

 

Rota pelos Ninhos de Águia

Distância a percorrer e duração: 164 km/ 4-6 dias

Grau de dificuldade: fácil- ideal para principiantes e para familias com crianças

Ponto de inicio/ fim da rota: Częstochowa- Kraków

Conselhos: o mais interessante que poderá encontrar nesta rota são os castelos e as ruínas das fortalezas medievais. Destacam-se ainda as formações rochosas de calcário, que podem ser observadas sobretudo no Parque Nacional de Ojców (mais informação sobre o parque aqui). É fácil encontrar alojamento (sobretudo em casas particulares, albergues e nos parques de campismo), mas é melhor reservar, especialmente no verão e na época alta. A rota está assinalada a vermelho.

 

Rota pelo Parque Nacional de Gorce

Distância a percorrer e duração: 28 km/ 1 dia

Grau de dificuldade: fácil

Ponto de inicio/ fim da rota: Lubomierz- Turbacz (1.310m)

Conselhos: os caminhos do parque são tranquilos e virgens. A subida ao pico Turbacz dura aproximadamente 5 horas (no regresso outras 4 horas). A rota passa por vários outeiros pitorescos (Przysłop, Jaworzynka, Kudłoń, Borek), onde poderá ver o alto dos Tatra. O trilho está assinalado a amarelo. Não se pode acampar dentro do parque. Há vários estabelecimentos rurais em  Lubomierz onde poderá alugar quartos.

 

Rota pelos Beskides

Distância a percorrer e duração: 490- 524 km/ 16-21 dias

Grau de dificuldade: difícil, devido à sua longitude

Ponto de inicio/ fim da rota: Ustroń (Beskid Śląski)- Wołosate (Bieszczady)

Conselhos: é o caminho mais longo da Polónia e atravessa grande parte da zona sul do país, desde a cordilheira dos Beskides e a região da Silésia até à região de Subcárpatos (Podkarpackie). A rota conduz-nos por seis serras diferentes: Beskid Śląski, Beskid Żywiecki, Gorce, Beskid Sądecki, Beskid Niski y Bieszczady. É recomendável planificar bem as etapas (por exemplo, duas ou três etapas por cada serra). Poderá pernoitar em albergues. Nas povoações maiores é fácil encontrar alojamento em casas particulares.

É recomendável planificar bem as etapas (por exemplo, duas ou três etapas por cada serra). Também poderá pernoitar em albergues. Nas povoações maiores é fácil encontrar alojamento em casas particulares.

 

Rota pelos Tatra Ocidentais

Distância a percorrer e duração: 31 km/ 1-2 dias

Grau de dificuldade: moderado, em algumas etapas pode ser difícil

Ponto de inicio/ fim da rota: Dolina Chochołowska- Hala Ornak

Conselhos: é recomendável começar ao inicio da manhã, já que está é uma rota bastante intensa. A primeira etapa pelo trilho amarelo, leva-nos até ao pico Grzes (1653 m), onde poderá apreciar as vistas do alto dos Tatra. Nos caminhos seguintes que conduzem até Łopata e Kończysty Wierch (trilhos azul e vermelho) há que ter cuidado já que estes são mais escarpados. É aconselhável planificar bem a rota (sobretudo no caso de alteração das condições meteorológicas). É possível pernoitar no albergue Ornak se o caminho for demasiado longo. Perto do albergue começa o trilho verde que conduz até Kiry, onde é possível apanhar autocarros que vão a Zakopane e Kościelisko.

Rota pelos Bieszczady (Bieszczadzka koronka, ou seja "o cordão de Bieszczady”)

Distância a percorrer e duração: 29km/ 1 dia

Grau de dificuldade: moderado

Ponto de inicio/ fim da rota: Wetlina

Conselhos: a rota começa e termina em Wetlina. O primeiro trilho (verde) conduz até Jawornik. Ali, através do trilho amarelo, poderá chegar ao monte Rabia Skala. No cima do monte poderá encontrar uma esplanada com vista para os montes eslovacos e ucranianos. Os caminhos seguintes (azul e amarelo) conduzem até Wielka e Mala Rawka. O regresso a Wetlina é feito pelo trilho verde. Ainda que os Bieszczady não sejam montes muito altos, é recomendável levar uma mochila ligeira (a subida a Wielka Rawka pode custar um pouco). Na primavera e no outono pode ser que haja bastante lama nos trilhos. É recomendável andar com precaução.

 

Rota pelo Parque Nacional de Roztocze ("rota central”)

Distância a percorrer e duração: 195km/ 5-7 dias

Grau de dificuldade: moderado, ocasionalmente pode ser difícil 

Ponto de inicio/ fim da rota: Szastarka- Horyniec Zdrój

Conselhos:  é uma das rotas mais interessantes da Polónia Oriental. Conduz-nos pelas colinas de Góra Czubatka e pelos precipícios do Loess , os Piekiełko. Desde a colina Słona Góra pode disfrutar de uma bonita vista do vale do rio Wieprz. O percurso inclui as seguintes povoações:

Zwierzyniec, Bełżec, Lubycza Królewska, Huta Lubycka y Wola Wielka, onde poderá procurar alojamento em casas rurais.

Aviso importante: Pode ser complicado atravessar os barrancos depois da chuva.

 

Zona oeste e suroeste (região de Lubusz e Silesia Baixa)

                Montes KarkonoszeDolny slask pejzaz Klodzko 540x360.jpg

 

Rota entre os lagos de Lubusz

Distância a percorrer e duração: 80 km/ 3-4 dias

Grau de dificuldade: fácil

Ponto de inicio/ fim da rota: Gościkowo

Conselhos: a rota começa e termina em Gościkowo (na povoação poderá visitar o mosteiro cisterciense). O trilho que passa por ali está assinalado a verde e conduz-nos por Łagów, pelo lago Niesłysz e Świebodzin. Em Świebodzin poderá ver a Estátua do Cristo Rei, a imagem do Cristo mais alta do mundo, inspirada na estátua do Rio de Janeiro.

 

Rota pelo Parque Paisajístico de Pszczew

Distância a percorrer e duração: 36 km/ 1 dia

Grau de dificuldade: fácil

Ponto de inicio/ fim da rota: Trzciel- Przczew

Conselhos: a rota leva-nos por caminhos de terra entre numerosos lagos (Konińskie, Proboszczowskie, Głębokie, Wędromierz, Chłop). Os trilhos estão bem sinalizados (a azul e preto). Perto dos lagos poderá encontrar com facilidade várias zonas para comer ou acampar. Importante: é melhor levar comida e água suficiente já que poderá ser difícil encontrar bares ou lojas para comprar mais provisões.

 

Rota pelo Valle de Kłodzko

Distância a percorrer e duração: 240 km/ 6-8 dias

Grau de dificuldade: difícil

Ponto de inicio/ fim da rota: Polanica Zdrój

Conselhos:  a rota conduz-nos pela cordilheira dos Montes Sudety no condado de Klodzko. A rota não está assinalada mas poderá começar e terminar em Polanica Zdrój. Veja o mapa da rota. Vale a pena incluir no percurso o Parque Nacional de Montes Stolowe, É fácil encontrar alojamento em Kudowa ou Lądek Zdrój já que, juntamente com a Polanica, são localidades com o status de balneário e destino turístico.  

 

Rota pelos Karkonosze

Distância a percorrer e duração: 66 km/ 2-3 dias

Grau de dificuldade: moderado

Ponto de inicio/ fim da rota: Świeradowo- Okraj

Conselhos: é um percurso perfeito para um trekking pouco exigente, ainda que bastante intenso.

A primeira etapa conduz até ao monte Stóg Izerski (trilho vermelho). É recomendável dormir ali a primeira noite, numa cabana localizada ao lado da estrada (o alojamento é gratuito mas é necessário levar um pequeno colchão e um saco de dormir). A seguinte etapa é a estação de Jakuszyce (o trilho vermelho, e a partir do cruzamento de caminhos em Orle – o azul). Em Jakuszyce começa o caminho até ao pico Szrenica (trilho negro). Poderá dormir ali num albergue e na seguinte noite, em Czarna Przełęcz (outra cabana de acesso livre) na fronteira com a República Checa. Para chegar até lá há que seguir o trilho vermelho. A última etapa inclui a subida ao pico Śnieżka e a descida ao Vale Okraj. Consulte a rota aqui.

A nossa morada
Organização Polaca de Turismo
Delegação para Espanha e Portugal
calle Princesa 3 duplicado, local 1310
28008 Madrid, Espanha