Warsaw 17.2 ºC
1 EUR = 4.36 PLN
Contacte-nos

TARNÓW, CRACOVIA EM MINIATURA

A zona antiga histórica de Cracóvia fica situada a 90 km de distância de Tarnów. De facto, a cidade é um dos mais belos exemplos da arquitetura renascentista na Polónia e, visitando Tarnów, vale a pena dedicar tempo a esta rota renascentista.

Cidade de Tarnów

Além disso, a visita ao bairro judeu ou à rota da técnica (seguindo as pegadas do Edison polaco) irão completar a visão de uma cidade considerada como o "polo de calor" do país. O que nos levará a ter em conta uma visita a algum dos vinhedos dos arredores ou, a acudir ao inicio de novembro, à praça principal de Tarnów e a degustar a seleção regional de vinhos novos.

Desde Tarnów é possível visitar alguns exemplos da rica arquitetura de madeira da região como a igreja de Binarowa, Património da Humanidade,  que se encontra a 45 km. A 30 km, a pequena localidade de Zalipie  merece também uma paragem: as casas de madeira estão decoradas por dentro e por fora com os típicos e tradicionais símbolos folclóricos.

Casa de madeira decorada no estilo de Zalipie

Casa de madeira decorada no estilo de Zalipie

 

 

ZAKOPANE, CAPITAL DE INVERNO (E NÃO SÓ)

Zakopane é uma pitoresca cidade situada nas montanhas Tatra, as únicas possuidoras de um caráter alpino na Polónia. Situada a uns 100 km de Cracóvia, Zakopane oferece, por um lado, uma ótima infraestrutura turística, capaz de satisfazer todos os gostos e, por outro, cativa o viajante com a indossicracia dos montanheses (górale) e a sua peculiar arquitetura de madeira.

Arquitetura típica de madeira

Villa Oksza, Zakopane

As casas e igrejas de madeira desenhadas pelo artista Cracoviano Witkiewicz (artista de Cracóvia) e inspiradas na arquitetura original do lugar, são uma das principais atrações da cidade. Vale a pena, portanto, visitar a Igreja de Jaszczurówka ou o Museu do Estilo de Zakopane de Stanislaw Witkiewicz onde poderá apreciar este estilo único.

Estando ao lado do Parque Nacional de los Tatra, Zakopane é o ponto perfeito de partida para realizar excursões pelas montanhas ou vales. O Parque Nacional das montanhas Tatra, oferece uma experiência estupenda com a fauna e flora, enquanto que o lago de Morskie Oko nos atrai com a sua preciosidade secular. Se desejar algo com um nível mais alto de adrenalina, em Zakopane são organizadas excursões com Segways e Quads, e também é possível descer o rio de Dunajec de canoa ou pontão.

descida em jangadas Parque Nacional Pieniny

O ambiente da cidade está criado por montanhas majestuosas. Há teleféricos e funiculares que chegam a miradouros nos topos das montanhas de Gubałówka ou Kasprowy Wierch – com vistas deslumbrantes. 

Além destas atrações naturais de Zakopane, há também um Aquapark e umas águas termais relaxantes numa extensão de 20 km em Bukowina, Szaflary ou Białka. As termas estão abertas todo o ano (ao serem águas geotermais, a sua temperatura ascende aos 36º), e algumas têm pistas de esqui próximas, abertas durante a noite, fazendo destes lugares uma ótima alternativa para o descanso ativo durante o inverno.

Zakopane tem um ótimo ambiente noturno, vivido de maneira intensa não somente durante a época do carnaval como ao longo de todo o ano. Este ambiente é complementado com a gastronomia típica e com pequenos conjuntos musicais formados por montanheses com os seus trajes típicos e a sua música peculiar, oferecendo aos mais jovens locais abertos até tarde, incluindo discotecas como a mítica Dworzec Tatrzanski.

Os montanheses de Zakopane são fiéis às suas tradições, presentes durante todo o ano e com vontade de partilhá-las com todas as pessoas que passam pela zona. Desde há mais de quarenta anos que Zakopane é um cenário de “desfile” das tradições montanhesas da Europa e do mundo, durante o Festival Internacional de Folclore das Montanhas, celebrado na segunda quinzena de agosto.

KAZIMIERZ DOLNY

A 40 km de Lublin e a 150 km de Varsóvia, esta pequena localidade, datada do século XII, recebe o nome de príncipe Casimiro o Justo (Kazimierz Sprawiedliwy). A sua localização privilegiada nas margens do Vístula converteu-a na fonte da sua riqueza, graças ao comércio que, ao longo do rio, passava por Kazimierz até ao seu destino final, o porto de Gdansk.

Panorama de Kazimierz Dolny

Além das igrejas e casas senhoriais, de estilo maneirista, conservam ainda celeiros antigos para testificarem a importância de Kazimierz e do Vístula como a principal via comercial do país. O encanto da cidade reside nos vales profundos que nos levam até ao rio e que permitem fazer excursões num todo o terreno. Por ser tão pitoresco e bucólico, tanto a paisagem como os seus monumentos, é um dos lugares preferidos dos artistas que vêm principalmente de Lublin e de Varsóvia; não é menos habitual ver pintores a imortalizar a beleza do lugar que é também a sede de um festival de cinema.

Vista de uma das igrejas de Kazimierz

A 22 km poderá fazer uma escapada a Nałęczów e disfrutar das suas termas, com banhos em barro branco incluídos e fazer uma visita ao Palacio de Kozłówka que nos levará aos melhores tempos da nobreza polaca.

SANDOMIERZ, O GLORIOSO PASSADO NAS MARGENS DO VÍSTULA

Sandomierz, é uma pequena povoação situada nas margens do Vístula. A cidade obteve os seus direitos segundo a lei de Magdeburgo (tal como Cracóvia) a meados do século XIV e, graças aos privilégios reais enriqueceu-se com o comércio: trigo, mel, sal (de Wieliczka), vinhos húngaros e madeira passavam e/ou ficavam armazenados em Sandomierz, antes de chegar ao porto de Gdansk.

Sandomierz converteu-se num porto do rio muito importante e constrói armazéns para os produtos. Rapidamente a cidade, que se encontra limitada pelo rio e pelas muralhas, teve que inventar outro sistema de armazenagem utilizando, para isso, rochas suaves debaixo das casas: até hoje é possível percorrer a zona histórica de Sandomierz através dos passeios subterrâneos que outrora serviam de armazéns.

Sandomierz vista noturna

Últimamente Sandomierz converteu-se num cenário atraente para o cinema: aqui encontra-se ambientada a popular série de televisão "Padre Mateo".

A cidade não sofreu durante as guerras e é possível contemplar as vistas de Sandomierz desde o rio e dentro das muralhas, desde a torre que constituía a porta de entrada para a cidade. Aos fins de semana no verão é recriada a gloriosa história de Sandomierz na praça principal com bailes típicos da época. Uma paragem obrigatória para os turistas que percorrem a Polónia ao longo do Vístula. Se se encontrar a metade da rota de carro entre Cracóvia e Varsóvia ( aproximadamente a 200 km de cada uma) recomendamos que pare e visite Tarnów, Sandomierz, Kazimierz Dolny e Lublin, mas escolhendo esta rota a Varsóvia, é recomendado programar 2 ou 3 noites de rota, para uma viagem com um estilo slow.

Junto à região vizinha de Lublin e a de subcárpatos, as rotas ciclistas dos arredores de Sandomierz perfazem a rota ciclista da franja este da Polónia, a GreenVelo.

A nossa morada
Organização Polaca de Turismo
Delegação para Espanha e Portugal
calle Princesa 3 duplicado, local 1310
28008 Madrid, Espanha