Warsaw 5 ºC
1 EUR = 4.32 PLN
Contacte-nos

A sua capital, Katowice, fica comodamente situada a pouca distância de Cracóvia (70 km por autoestrada) e a pouco mais de duas horas de comboio desde Varsóvia. Conhecida como a cidade industrial por excelência, não se encontra nas principais rotas turísticas da Polónia mas sim, devido à existência de conexões aéreas de baixo custo a Katowice, pode ser considerada como um ponto de partida para explorar a região da Silésia (Slask) e as regiões vizinhas do sul da Polónia. Katowice está a deixar atrás a sua imagem de cidade industrial e muitos edifícios industriais estão a converter-se, hoje em dia, em museus interessantes que recuperam a história e as tradições desta região. Katowice possui uma das melhores salas de concertos da Polónia, um pavilhão chamado Spodek, considerado nos tempos do comunismo como um dos edifícios mais inovadores do país e que acolhe, hoje em dia, não somente festivais e concertos, como também grandes eventos desportivos (o Mundial de Voleibol Masculino 2014).

 

O monumento mais conhecido na Polónia, o Museu Auschwitz - Birkenau, encontra-se a apenas 40km de Katowice. Czestochowa, a capital espiritual da Polónia e lugar de culto mariano e de peregrinações, fica a pouco mais de 70 km da capital da Silésia. No entanto, há mais pontos de interesse na região, sem esquecer, sobretudo, a sua peculiar gastronomia.

Tendo em conta o desenvolvimento industrial da região que ocupa a parte sul da Polónia entre Cracóvia e Opole, podem-se visitar monumentos industriais e pós-industriais. O mais curioso e interessante é a mina de prata sita em Tarnowskie Góry, cujo percurso subterrâneo é realizado em barcos devido ao facto da água ter ocupado os corredores escavados pelos mineiros. Todos os que estiverem interessados nas tradições mineiras poderão visitar as minas de carvão – o chamado ouro negro da Polónia – em Zabrze, onde estarão abertas ao público a Mina Guido e Luiza.

Na Silésia, devido à sua bacia hidrográfica mineira, foram feitas muitas fortunas, não sendo portanto de estranhar que sobrem palácios e residências de magnates. Na Pszczyna, poderá visitar o palácio da familia de Hochberg, cuja última dona foi uma aristócrata inglesa, a Princesa Daisy, que por amor se casou com um dos últimos Hochberg. Quando o amor acabou, esta mudou-se para o palacete de Promnice, próximo a Pszczyna, utilizado como residência durante as caças e convertido, hoje em dia, num precioso hotel com encanto.

A Silésia está fortemente relacionada com a história da Polónia. Aqui poderemos visitar a Rota dos Ninhos de Águia, que serpenteia entre as fortalezas do s. XIV.

Em direção ao sul recomendamos visitar a cidade de Cieszyn, situada justamente na fronteira com a República Checa. Esta é uma cidade, situada geograficamente em dois países. Nela, restam o Castelo utilizado por Franz Josef durante a I Guerra Mundial e a pequena mas bela zona histórica, ambos situados na parte polaca da cidade.

A Silésia é também a região da cerveja. Aqui é exportada a mundialmente famosa cerveja  Zywiec e outro tipo, a Tyskie, na localidade de Tychy. A zona próxima a Zywiec serve para praticar desportos de inverno em muitas localidades que contam com a infraestrutura necessária ou desfrutar dos bosques e altos prados durante o resto do ano. Esta é a única zona onde poderá aceder e visitar o deserto de Bledowska.

A nossa morada
Organização Polaca de Turismo
Delegação para Espanha e Portugal
calle Princesa 3 duplicado, local 1310
28008 Madrid, Espanha