1 BRL = 0.98 PLN

Arte e Cultura

Koncert.jpg

O estilo de vida e a mentalidade do povo polonês moldaram-se por mais de mil anos. A influência da cultura ocidental e oriental se faz presente nos costumes, comportamento e vestuário. Os poloneses acompanhavam com interesse as criações e realizações das outras nações, e prova disso são as vestimentas dos nobres poloneses do século XVI e XVII, com um estilo inspirado pela arte oriental, a islâmica, entre outras.

arte na Polônia apresenta, em muitas das suas criações, a influência das tendências mundiais e dos acontecimentos políticos. Os criadores, em cada área da arte contemporânea, têm como referência o rico folclore nacional.

A escola de pintura histórica da Polônia tem Jan Matejko como seu representante mais famoso, com suas grandes obras retratando os acontecimentos mais marcantes da história polonesa. Após a Segunda Guerra, parte dos autores literários emigraram da Polônia e concentraram-se na sua maior parte na chamada "Cultura" parisiense liderada por Jerzy Giedroyc.

O grupo de célebres poetas do século XX inclui Zbiegniew Herbert, Tadeusz Różewicz, Czesław Miłosz (prêmio Nobel em 1980) e Wisława Szymborska (Nobel em 1996). Deste mesmo período, a Polônia orgulha-se também de possuir proeminentes escritores e dramaturgos: Witold Gombrowicz, Stanisław Mrożek, Stanisław Lem (autor de obras fantásticas) e Ryszard Kapuściński, cujos livros foram traduzidos para várias línguas.

As fotografias artística e documental polonesas têm no mundo uma posição de destaque a partir do período entreguerras. Após a Segunda Guerra, nos anos 60, surgiu a famosa escola de posters (Henryk Tomaszewski, Waldemar Świerzy), de renome internacional.

O povo polonês é um povo musical: adora música e dança. Raízes da tradicional música polonesa soam nas obras de Chopin, Karol Szymanowski e Wojciech Kilar, que compôs também música para filmes. Krzysztof Penderecki e Witold Lutosławski fazem parte da vanguarda e têm contribuição importante na propagação da música moderna no mundo.

Os compositores de trilhas sonoras Zbigniew Preisner e Jan A. P. Kaczmarek obtiveram sucesso internacional, colaborando com diretores famosos como Krzysztof Kieślowski, Adrian Lyne, entre outros. O cenário musical polonês pode se vangloriar de seus músicos de jazz, com reconhecimento também no exterior, entre os quais: Krzysztof Komeda, Zbigniew Namysłowski, Michał Urbaniak, Urszula Dudziak, Tomasz Stańko, Jan Ptaszyn Wróbelski, Adam Makowicz.

A escola de filmagem de Łódź formou vários diretores prestigiados, entre eles Roman Polański, considerado um dos melhores cineastas da atualidade. Andrzej Wajda é um dos criadores da famosa escola cinematográfica polonesa. Nos anos 90, Krzysztof Kieślowski, com os filmes pungentes: "Decálogo", "A Dupla Vida de Véronique", a trilogia "Três Cores", obteve grande reconhecimento não só dos críticos como também do público. Muitos trabalhos de Agnieszka Holland e Janusz Kamiński conquistaram prêmios importantes, inclusive em Hollywood. Aliás, os fundadores de Hollywood Samuel Goldwyn e os irmãos Warner têm descendência polonesa.

Os poloneses conquistaram 11 estatuetas da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Em 2000, o diretor Andrzej Wajda recebeu um Oscar honorário pelo conjunto da obra, e em 2003 o cineasta Roman Polański pelo filme "Pianista". Em 1994 os colaboradores de Steven Spielberg no filme "Lista de Schindler", Allan Starski e Ewa Braun, ganharam o Oscar de melhor cenografia, além de Janusz Kamiński pela direção de fotografia. Kamiński também recebeu um Oscar de melhor fotografia com o filme "O Resgate do Soldado Ryan" em 1999. Com o filme "Finding Neverland", Jan A. P. Kaczmarek foi premiado com o Oscar de Melhor Trilha Sonora em 2005. Em 2015, o filme "Ida" de Paweł Pawlikowski foi premiado com o Oscar de melhor filme estrangeiro.

A escola de animação da Polônia também conquistou reconhecimento internacional. Em 2008 o projeto anglo-polonês "Pedro e o Lobo" recebeu o Oscar de melhor curta-metragem de animação.

Também o teatro polonês de vanguarda é conhecido internacionalmente, sobretudo o teatro experimental criado por Jerzy Grotowski, e o pintor Tadeusz Kantor, o criador do "Teatro da Morte".

Os museus poloneses apresentam coleções com obras importantes das artes antiga e moderna. Obras-primas como "Dama com arminho" de Leonardo da Vinci (Museu Czartoryski), e o altar esculpido em madeira de Wit Stwosz na Igreja Mariacki, estão ambas em Cracóvia; a obra "O Juízo Final" de Hans Memling no Museu Nacional em Gdańsk, e a pintura "Êxtase de São Francisco" (1580), do pintor espanhol El Greco, encontra-se no Museu Arquidiocesano de Siedlce.

No teatro temos a diversidade de linguagens. Os autores teatrais modernos são unidos pela ousadia na procura de temas que até o momento eram tabu. O teatro polonês começou a agitar, forçar até as emoções mais extremas. Krzysztof Warlikowski pertence ao grupo de diretores mais marcantes desta arte, assim como Grzegorz Jarzyna, conhecido pela alta qualidade dos seus elegantes espetáculos. Os cantores de ópera poloneses também desfrutam da fama e fazem concertos nos melhores palcos do mundo.

WislawaSzymborska540.jpg

Chopin540.jpg

Kultura540.jpg


A poesia de Wisława Szymborska, premiada com o Prêmio Nobel de Literatura, encanta as pessoas pelos quatro cantos do planeta. Os versos de Szymborska mostram a perfeição da palavra, uma ironia, distância divertida, elegância e, com frequência, uma indisciplinação. Paradoxo e eterna perplexidade. Refletindo sobre o lugar do ser humano no mundo e no universo, devaneando sobre a história da nossa espécie. Sua obra (13 volumes de versos) foi traduzida para mais de 40 línguas. Para a pergunta, por que as publicações foram poucas, Szymborska respondeu: "porque tenho em casa um cesto de lixo!".

A escultura polonesa tem como "embaixadores": Igor Mitora e Magdalena Abakanowicz. Suas esculturas e trabalhos monumentais despertam a admiração geral. As pinturas de Roman Opałka e Wilhelm Sasnala podem ser encontradas em galerias requintadas.

wiedzmin2_540.jpg

Wiedzmin3_540.jpg

Wiedzmin4_540.jpg

wiedzmin540.jpg

A reconstrução da história desperta um grande interesse, pois despertando muitas emoções, engaja os participantes e o público; e revisando acontecimentos marcantes na história polonesa, ensina e conserva as tradições. A encenação, em Julho, da batalha de Grunwald (a maior batalha medieval da Europa) tem amplas repercussões; e na semana seguinte, a encenação do cerco de Malbork, a maior fortaleza de tijolos do mundo.

Em Biskupin, o histórico Festival Arqueológico é realizado numa reconstrução do povoado eslavo do século X, e em Nowa Słupia é organizado o evento Fornalhas de Świętokrzyska (Santa Cruz), mostrando como se derretia o ferro usando métodos primitivos. Na ilha Wolin encontra-se o museum ao ar livre dos eslavos e vikings e onde se pode conhecer, na prática, como era a vida 1000 anos atrás.

A Polônia é líder absoluto no campo dos jogos de computadores, um dos setores mais inovadores da indústria criativa. Os produtos poloneses são bestsellers no mercado ocidental. A série "Wiedźmin" (The Witcher), "Dying Light", "This War of Mine" são reconhecidos pela abordagem corajosa e madura dos conflitos de guerra modernos.

O âmbar é associado ao tudo o que é melhor e mais bonito. Sua singularidade e irrepetibilidade permitem tratá-lo como bem exclusivo que inspira os artistas mundiais a criarem novas formas e ligações.

PLANEJE SUA ROTA

Planeje uma viagem
Quatnas pessoas?
1
Por quanto tempo?
2 dias

Boletim de Notícias